A Academia de Artes e Ciências cinematográficas adotará normas de conduta para seus membros

Oscar (1).jpg

A Academia de Artes e Ciências cinematográficas aprovou hoje a próxima fase em sua iniciativa de padrões de conduta.

Na carta enviada para seus membros, divulgada pelo Deadline, O CEO da Academia Dawn Hudson, encaminhou instruções sobre como os indivíduos podem vir a denunciar má conduta nos locais de trabalho violando os padrões do AMPAS.

A Academia diz que não tem como objetivo ser um órgão investigativo, mas sim garantir que quando uma queixa for feita eles tomem as decisões certas, passando por um processo justo e metódico.

Na carta aos membros a Academia fornece instruções diretas de como apresentar uma reclamação de má conduta e lista os requisitos para evidencia que devem ser apresentados, incluindo:

  1. Que a violação tenha sido testemunhada por outros;
  2. Relatar no momento;
  3. Memorializado por escrito no momento do ocorrido;
  4. Parte de um padrão estabelecido pelo membro e
  5. Ou se seguido a violação, o requerente que experimentou mudanças verificáveis em seu bem-estar físico, emocional ou mental.

A missão está claramente exposta próximo ao topo do novo código da Academia: “A Academia pede que os membros adotem suas responsabilidades de afirmar estes princípios e agir quando estes forem violados. Não há lugar na Academia para pessoas que abusam de seus status, poder ou influências de uma maneira que viole os padrões reconhecidos de decência. A Academia é categoricamente oposta a qualquer forma de abuso, assédio ou discriminação com base em gênero, orientação sexual, raça, etnia, deficiência, idade, religião ou nacionalidade. O conselho de governadores acredita que estes padrões são essenciais para a missão da Academia e refletem nossos valores. Se qualquer membro for encontrado pelo conselho de governadores por ter violado estes padrões ou ter comprometido a integridade da Academia por suas ações, poderá receber qualquer ação permitida pelo Estatuto Social da Academia, incluindo suspensão ou expulsão”.

 

Gabryelle Bittner, 22 anos, formanda em Psicologia e viciada no mundo de filmes e séries. É uma das idealizadoras do projeto Ladie's Room.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.